Indução sustentada na mentoria é essencial para a formação e progressão na carreira, revela relatório europeu coordenado pela Casa do Professor

O mais recente relatório do projeto LOOP – Empowering Teachers, cofinanciado pela Comissão Europeia, a ser apresentado publicamente em maio e junho nos sete países do consórcio, conclui que os programas de indução são fundamentais para apoiar os professores em início de atividade profissional e ao longo do seu percurso profissional. O documento destaca sobretudo os benefícios significativos da implementação dos programas para o bem-estar, motivação e retenção dos professores na profissão.

Professora com outros professsores numa sala de aula.
O documento destaca sobretudo os benefícios significativos da implementação dos programas para o bem-estar, motivação e retenção dos professores na profissão.

O programa de indução LOOP fornece assim uma oportunidade de indução de qualidade, reduzindo a ansiedade durante o processo, facilitando a transição da formação inicial de professores ou de uma qualquer atividade profissional para a docência, assegurando a sua integração bem-sucedida num novo grupo e contexto de trabalho. Ao apoiar-se na mentoria, o LOOP garante o acesso a formação personalizada, um mecanismo essencial para o desenvolvimento profissional e a progressão na carreira.

O relatório recomenda às tutelas da educação dos diferentes países do consórcio, entre outras decisões políticas, a criação de centros de formação de mentores e de uma comissão de acompanhamento da implementação, monitorização, revisão e melhoria dos programas de indução. Estas iniciativas devem ser assumidas por entidades orgânicas dos Ministérios da Educação, requerendo-se para tal a definição de um quadro normativo que preveja, nomeadamente, a formação de mentores para apoiar a implementação dos programas.

O documento enfatiza ainda a importância de valorizar o conhecimento especializado dos mentores e o seu perfil de competências, fundamentais para a eficácia da implementação dos programas de indução. Neste sentido, chama especialmente a atenção para o processo de seleção dos mentores e a definição, entre outros, de critérios baseados na experiência profissional, participação em projetos inovadores, saber acumulado e motivação.

A experiência resultante do trabalho de construção do programa, conduzida nos sete países do consórcio, ao longo de mais de um ano, oferece uma base sólida para legitimar politicamente a sua adoção nos contextos profissionais dos professores. O relatório conclui ainda que a implementação adequada dos programas de indução, em ordem a garantir a indução eficaz dos professores, depende do trabalho conjunto da tutela, direções das escolas, lideranças das estruturas intermédias e mentores.

Na Grécia, Espanha, Croácia, Eslovénia e Portugal está em curso, pela primeira vez, a experimentação de um programa de indução enquadrado no projeto LOOP, com 377 mentores, que apoiam 511 professores, que tem por objetivo principal apoiar a imersão dos professores nas diferentes dimensões de sua atividade profissional. Esse programa endereça cinco dimensões da ação docente – didático-pedagógica, disciplinar, burocrática e administrativa, emocional e sociocultural –, sustentadas em mais de 50 atividades significativas e coerentes com cada uma das realidades escolares.