0,00 €

Nenhum produto no carrinho.

0,00 €

Nenhum produto no carrinho.

Home Loja Formação Contínua de Professores A interpretação da imagem de arte na escola (1.ª edição)

A interpretação da imagem de arte na escola (1.ª edição)

70,00 160,00 

Este curso de formação pretende reforçar, junto dos professores, o reconhecimento do valor cultural e do papel educativo da imprensa escolar.

SKU: 159D0144FCP1
Data Início

13/05/2024

Data Fim

Duração

25h

Modalidade

Curso

Regime

a Distância

Acreditação

CCPFC/ACC-124156/24

Grupo de recrutamento

400, 410, 600

Releva para progressão na carreira docente?

Sim

Dim. Científica e Pedagógica

Sim

Formador/a

Amadeu Santos

Preço Associado

70.00 €

Preço Não Associado

160,00 €

NOTA:

N.º minimo de participantes para realização da ação: 10, O certificado será enviado por e-mail. Caso pretenda envio por via postal o custo é de €5.00

Plataforma

Zoom + Moodle CDP

Sessões síncronas previstas

Dia 13/05/2024 das 19h00 às 21h00 (segunda-feira)
Dia 15/05/2024 das 19h00 às 21h00 (quarta-feira)
Dia 20/05/2024 das 19h00 às 21h00 (segunda-feira)
Dia 22/05/2024 das 19h00 às 21h00 (quarta-feira)
Dia 27/05/2024 das 19h00 às 21h00 (segunda-feira)
Dia 29/05/2024 das 19h00 às 21h00 (quarta-feira)
Dia 03/06/2024 das 19h00 às 21h00 (segunda-feira)
Dia 05/06/2024 das 19h00 às 21h00 (quarta-feira)
Dia 12/06/2024 das 19h00 às 21h00 (quarta-feira)

Objetivos geral
– Reconhecer o potencial formativo das imagens de arte no interior do currículo e da escola.
– Objetivos específicos
Adquirir conceitos e estratégias essenciais à interpretação de obras de arte.
– Exercitar leituras críticas de diferentes obras de arte e objetos culturais.
– Explorar conexões multidisciplinares, a partir de obras de arte, promovendo debates significativos em sala de aula.
– Articular os conteúdos programáticos com os planos nacionais das Artes e do Cinema.

Apresentação. (1 hora síncrona)
– Apresentação do formador e do grupo de formandos.
– Apresentação geral do curso.

Módulo 1. A obra de arte, da criação à fruição. (3 horas síncronas)
– Dados internos da obra: morfologia e linguagem. Forma, matéria, tempo e espaço.
– A dimensão processual. Poética, temática e significado. Dados contextuais.
– A História da Arte, historicismo e anacronismos. A época da obra e a da leitura da obra.

Módulo 2. A Problemática da interpretação. (4 horas síncronas)
– Apreciar/entender uma obra de arte. Do olhar do criador ao do observador.
– A reversibilidade não cartesiana entre os vetores da obra e os do olhar.
– Condicionamentos e filtros culturais. Subtextos e intertextos. O invisível na obra.
– A estética comparada e a correspondência das artes.
– Estratégias interpretativas: do método iconológico de Panofsky às novas abordagens.
– O conflito logos/figural: a resistência da obra à discursividade.

Módulo 3. A fenomenologia da perceção. (4 horas síncronas)
– A fisiologia da visão. A “visão háptica”. Multi-sensorialidade e sinestesia.
– A cinésia e a paralaxe visual. A imersão na obra.
– A fenomenologia de Merleau-Ponty. Os contributos atuais da neurociência.

Módulo 4. Ensaios de interpretação. (3 horas síncronas + 7 horas assíncronas)
– A obra em si. Comparação com outras obras, dentro do campo das artes plásticas, fotografia e cinema.
– Trabalho prático.

Avaliação (3 horas síncronas)
– Apresentação e discussão de propostas para o trabalho interpretativo na sala de aula.
– Partilha de ideias, experiências e materiais.

Serão criados e organizados momentos geradores de interações múltiplas, partilhando conhecimento, materiais e experiências, no seguinte formato:
• Sessões síncronas: atividades, intercalando a apresentação teórica de conteúdos e desenvolvidas com a preocupação de ligação aos contextos e vivências profissionais dos formandos;
• Sessões assíncronas: englobando sugestões de leituras, vídeos e recurso às TIC.
Os formandos serão incentivados a refletir/debater sobre questões e problemas colocados, promovendo-se aprendizagens significativas. As horas dedicadas às atividades assíncronas serão ajustadas de acordo com os contextos educativos, tempos letivos e preferências/necessidades dos formandos.
Para a avaliação serão colocadas questões abertas e suscitados debates, assim como a elaboração do relatório final de reflexão crítica individual, detalhando o contributo da formação para a sua atividade docente, novos conhecimentos adquiridos, estratégias de consolidação e aplicação.

O regime de avaliação dos formandos contempla uma perspetiva formativa, realizada durante a formação, para promover o desenvolvimento das aprendizagens com vista ao ajustamento de processos e estratégias e, no final da formação, uma avaliação sumativa tendo por base uma reflexão final.
Os critérios de avaliação a utilizar incidem nos seguintes parâmetros:
– Participação ativa nas atividades propostas: 25%;
– Realização das atividades práticas: 50%;
– Reflexão final: 50%.
A avaliação dos formandos é realizada nos termos do despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. Avaliação quantitativa na escala de 1 a 10 valores, com menção qualitativa de:
Excelente – de 9 a 10 valores;
Muito Bom – de 8 a 8,9 valores;
Bom – 6,5 a 7,9 valores;
Regular – 5 a 6,4 valores;
Insuficiente – 1 a 4,9 valores.
O certificado de formação é emitido mediante a assiduidade de dois terços das horas de formação e conclusão da ação com aproveitamento.

Outras sugestões